PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Pandemia Política

Québec proíbe álcool e maconha para não vacinados: Busca pelo imunizante sobe 300%

quebec-proibe-alcool-e-maconha-para-nao-vacinados-e-busca-por-vacina-sobe-300

Com informações da Folha de SP – A província de Québec, segunda mais populosa do Canadá, registrou um aumento de 300% na busca por vacinas contra a covid-19 após determinar que apenas pessoas imunizadas podem comprar bebidas alcoólicas ou maconha – que é legalizada no país desde outubro de 2018.

A restrição foi anunciada na semana passada pelo ministro da Sáude canadense, Crhistian Dubé, e só começa a valer a partir da próxima terça-feira (18). Apesar disso, segundo ele, o número de agendamentos diários para receber a primeira dose da vacina subiu de 1.500 para 6 mil.

O ministro alega que a intenção não é irritar pessoas não vacinadas – a fala faz referência à declaração do presidente da França, Emmanuel Macron, feita na semana passada, quando ele disse que tem “muita vontade” de irritar quem recusa vacina.

O ministro da Saúde do Canadá até considerou que “seria bom” incomodar não vacinados, mas sinalizou que seu objetivo é apenas reduzir o contato deles com a parcela da população que está imunizada, além de proteger o sistema de saúde do país e proteger os não vacinados uns dos outros.

“Este é um primeiro passo que estamos dando. Se os não vacinados não estiverem satisfeitos, há uma solução muito simples: vão tomar a sua primeira dose, é fácil e de graça”, disse Dubé. “Se você não quer se vacinar, não saia de casa.”

Segundo dados do Governo, 84,9% da população da província já tomou ao menos a primeira dose da vacina. O ministro da Saúde Crhistian Dubé ressaltou que pessoas não vacinadas ocupam metade dos pacientes em terapia intensiva, apesar de este grupo social representar menos de um quinto dos 8,5 milhões de habitantes de Québec.

A procíncia de Québec é a que registra mais casos da variante ômicron no Canadá. O número de internações está em alta – o balanço mais recente apontou 2.742 mil pacientes hospitalizados com covid-19, sendo 255 deles em leitos de UTI.

Québec também vem sofrendo com a falta de profissionais de saúde, considerando que muitos deles se contaminaram com a doença.

Em entrevista coletiva na terça, Dubé afirmou que precisa de 1 mil profissionais extras para enviar aos hospitais e sinalizou que vem encontrando dificuldades para suprir o déficit.

“Estamos muito perto de um ponto de não retorno”, afirmou Dubé, antes de explicar que a expectativa de mais 1.000 internações pode elevar o cenário dos hospitais de Québec ao nível mais alto de alerta.

Entre outras medidas inusuais, o governador da província de Québec, François Legault, anunciou a proposta de cobrar uma “taxa sanitária” a quem recusa vacina na região.

Ele explicou que a proposta – que está em processo de elaboração – não se aplicaria a quem não pode receber o imunizante por razões médicas. Declarou também que os não imunizados geram uma sobrecarga financeira que atinge toda a população.

Por conta disto, o governo de Québec avalia qual valor pessoas que recusam a vacina devem pagar – a taxa não deve ser menor do que 100 dólares canadenses, o que equivale a R$ 444.

“Todos os adultos em Quebec que não aceitarem ir tomar pelo menos uma primeira dose nas próximas semanas terão uma conta a pagar porque há consequências em nosso sistema de saúde e não cabe a todos os cidadãos de Quebec pagarem por isso”, afirmou Legault.

A faceta jurídica da medida ainda depende de detalhes dos textos. Mas defensores da proposta entendem que ela pode ser justificada em um contexto de agravamento da pandemia.

“Se o sistema de saúde continuar sobrecarregado principalmente por pessoas não vacinadas, pode não parecer uma medida tão extrema”, disse o pesquisador Tim Caulfield, especialista em direito sanitário da Universidade de Alberta, em entrevista ao jornal Montreal Gazette. “Se a ômicron for na outra direção, acho que a percepção disso pode mudar”.

Related posts

Lula defende Haddad candidato em SP e diz que espera compreensão de outros partidos

Rafael Bruza

MPF pede afastamento da presidente do Iphan após Bolsonaro confessar demissão de funcionários do órgão

Rafael Bruza

Atriz cancela peça em teatro que fez talk-show com Sergio Moro

Rafael Bruza

Leave a Comment