PORTAL DEMOCRACIA
Brasil Crime Manchete

Produtos nazistas são retirados do Mercado Livre e vendedor é suspenso

nazistas

O Mercado Livre, famoso site de compra e venda, retirou anúncios de produtos nazistas de sua plataforma e também suspendeu a conta do vendedor, que afirmava ser de Gravataí, Rio Grande do Sul. Entre os itens comercializados, estavam patches (bordados) com símbolos que fazem referência à SS, polícia nazista que atuou no governo de Adolf Hitler, na Alemanha.

A remoção dos anúncios com apologia ao nazismo e a suspensão do vendedor aconteceu depois que o vereador de Porto Alegre Leonel Radde (PT-RS) denunciou os produtos. Por meio de sua conta oficial no Twitter, Radde, que também é policial civil e faz parte do grupo “Policiais Antifascistas” questionou a plataforma acerca dos anúncios.

Policial denunciou anúncios nazistas no Mercado Livre

“O Mercado Livre (MercadoLivre) compactua com o Nazismo? Esses produtos estão sendo vendidos de forma aberta no site, produzidos aqui na cidade de Gravataí/RS, pela Toca do Bordado. As medidas judiciais já foram tomadas. Fascistas, não passarão! Seguimos na Operação Bastardos Inglórios!”, escreveu o vereador.

Pouco tempo após o tweet, o Mercado Livre respondeu ao vereador, afirmando que os anúncios haviam sido removidos e o vendedor suspenso da plataforma. “De acordo com nossas regras, não são permitidos produtos que pregam violência, discriminação ou que fazem apologia ao nazismo – de forma direta ou indireta”, afirmou o Mercado Livre.

Apologia ao nazismo cresce no Brasil

Depois que o podcaster conhecido como Monark foi demitido do “Flow” por defender a criação de um partido nazista reconhecido por lei no Brasil, ações de apologia ao nazismo ganharam evidência no País. No último domingo (13), um torcedor do Brasil de Pelotas com tatuagens nazistas foi expulso do estádio pela própria torcida.

nazistas Mein Kampf
Homem com tatuagens Mein Kampf e Cruz de Ferro é expulso de estádio. | Foto: Reprodução redes sociais.

O deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) e o ex-BBB e comentarista político Adriles Jorge também se envolveram em polêmicas relacionadas à apologia ao nazismo. No Piauí, o vídeo de um jovem usando uma camiseta com o símbolo de uma divisão de elite da SS (ala paramilitar do Partido Nazista) e fazendo uma saudação à Hitler viralizou nas redes sociais.

Apologia ao nazismo é crime

A lei 7.716/1989, determina que “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo” configura crime e a pena é a reclusão de dois a cinco anos e multa.

Related posts

Na Rússia, Bolsonaro participa de homenagem a soldados comunistas da União Soviética

Rafael Bruza

Em discurso vazado, presidente do Spotify diz que podcast que atacou vacinas é vital para a empresa

Rafael Bruza

Souza Paiol mantinha 116 trabalhadores escravizados em colheita de palha

Rafaele Oliveira

Leave a Comment