PORTAL DEMOCRACIA
Pandemia Política

Pfizer inicia teste clínico de medicamento contra covid-19 no RJ

pfizer estudo medicamento

A Pfizer está caminhando nos seus estudos de prevenção conta covid-19 e, nessa semana, começou a buscar voluntários para a realização de dois estudo clínicos de um medicamento que combate o vírus. Os voluntários precisam ter testado positivo para a doença recentemente e ainda estejam na fase inicial dos sintomas, já que o medicamento combate o agravamento da infecção. Além de pessoas infectadas, voluntários que, no momento, vivem com alguém infectado, também podem participar, pois o medicamento também busca testar se previne infecções. Além disso, os voluntários devem ter, no mínimo, 18 anos. Os testes terão duração de 42 dias.

Na imagem, vemos a sede do prédio da Pfizer
O medicamento da Pfizer já está sendo testado no Rio de Janeiro (Foto: François Lenoir/Reuters)

Os testes serão feitos com medicamentos desenvolvidos pelas farmacêuticas Pfizer e Clene Nanomedicine e os estudos vão ser realizados pelo Instituto Brasil de Pesquisa Clínica (IBPClin). Para os voluntários com sintomas leves, serão administradas doses do medicamento da Clene Nanomedicine, no intuito de prevenir possíveis pioras.

A pessoa tem que estar com a covid-19 nos primeiros cinco dias. É um estudo com um novo medicamento à base de nanotecnologia. É um composto líquido de nanopartículas de zinco e prata, para prevenir que a pessoa que pegue a doença seja hospitalizada. Ou seja, quando a pessoa pega a covid, tem o teste positivo, ela entra em contato com o nosso centro de pesquisa para utilizar essa medicação, para prevenir que ela evolua para um caso mais grave e precise de hospitalização”, disse o diretor médico do IBPClin, Luís Russo, à Agência Brasil.

O medicamento da Pfizer

O medicamento da Pfizer utiliza a molécula PF-07321332, um antiviral inibidor. A ideia desse medicamento é ser utilizado por quem convive com uma pessoa infectada, mas que testou negativo. “A molécula PF-07321332 é utilizada junto com um outro antiviral, recém-aprovado pelas autoridades internacionais, que é o ritonavir, um comprimido. Estamos conduzindo um teste clínico para aquelas pessoas que não adquiriram a doença, mas que tem um familiar em casa, o marido, a esposa, uma tia, uma avó, que estão com covid-19”, disse Luís Russo.

O estudo foi aprovado pela Anvisa, pelo Comitê de Ética em Pesquisa e pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa do Conselho Nacional de Saúde.

Voluntários podem se inscrever desde a semana passada e segue até o fim de novembro. 90 pessoas vão ser escolhidas para participar do estudo clínico. Os participantes recebem recursos para alimentação e transporte. Os voluntários devem comparecer na sede da IBPClin, na rua da Glória número 344, na Glória, zona sul da capital. Mais informações pelos telefones (21) 2527-7979 e (21) 98556-4888.

Related posts

Ministra Damares Alves testa positivo para covid-19, diz assessoria

Rafaele Oliveira

Lenio Streck responde críticas de Moro: “Péssimo exemplo de juiz”

Rafael Bruza

Carnaval 2022: divulgação de blocos em SP vai na contramão do resto do estado

João Baricatti

Leave a Comment