PORTAL DEMOCRACIA
Brasil Manchete Racismo

Mulher é presa em flagrante após chamar empresária negra de ‘macaca’ em banco no RJ (vídeo)

mulher-e-presa-em-flagrante-apos-chamar-empresaria-negra-de-macaca-em-banco-no-rj

Maria Cristina Rodrigues dos Santos, de 53 anos, foi presa em flagrante nesta quarta-feira (05), após lançar ofensas raciais contra três mulheres negras que aguardavam atendimento em uma agência do Bradesco no Barra Shopping, na zona oeste do Rio de Janeiro.

“Você é ser humano? Não parece. É o diabo em figura de gente, um demônio harmonizado”, afirmou a suspeita.

Esta foi apenas uma das várias ofensas racistas proferidas pela mulher, que também estava no local sem máscara, contrariando orientações de combate à covid-19. De acordo com testemunhas, ela tinha saído da agência e começou a filmar as mulheres, chamando uma delas de “macaca”.

Maria Cristina Rodrigues dos Santos disse ainda que uma “bruxaria” feita pelas mulheres a impediu de resolver um problema financeiro.

As mulheres negras ofendidas, entre elas a empresária negra Fabiana Cunha, reagiram gravando a suspeita com seus celulares. Elas também chamaram seguranças do shopping.

De acordo com a 16ª DP (Barra da Tijuca), a mulher foi levada à delegacia por policiais militares e autuada em flagrante pelo crime de injúria por preconceito.

Ela ficou presa na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica (RJ), e passou por uma audiência de custódia nesta quarta-feira (06). A delegacia recomendou que ela ganhasse liberdade provisória com medidas cautelares, pelo fato de ela ser ré primária e “por se tratar de um crime em que não ocorreu violência física”, segundo nota da Polícia Civil enviada ao UOL.

“Essa senhora saiu meio exaltada de dentro do banco, acho que ela tentou fazer alguma operação lá dentro e não conseguiu. Tinha uma fila no caixa eletrônico com mais ou menos 10 pessoas; ela saiu da agência e foi direto para o caixa, nem entrou na fila. Mas como algumas pessoas viram que ela estava meio alterada, decidimos deixar ela usar o caixa”, detalhou Fabiana Cunha ao portal UOL.

A empresária também relata que a mulher ameaçou “dar uma surra” em sua irmã.

“Eu e a minha irmã éramos as próximas e tinham duas senhoras negras depois da gente. Quando a minha irmã chegou ao caixa, ela já começou a falar algumas palavras de ofensa, como: ‘Negro não presta’. E disse que ia dar uma surra na minha irmã. A gente estava no caixa ao lado (do dela)”, conta a empresária.

“Uma outra senhora, também negra, estava na fila e ela começou a falar coisas para ela. A gente tentou gravar, mas aí ela não falava mais porque percebeu que estava sendo gravada. Ela resistiu um pouco mais, foi levada para a delegacia. Lá, nós fizemos o Boletim de Ocorrência, eu, minha irmã e mais essa senhora”, lembra.

Fabiana relata por fim que já acionou um advogado e pretende seguir com o processo contra Maria Cristina Rodrigues dos Santos.

“Isso é crime, ela não pode fazer isso. Se ninguém fizer isso, o racismo vai continuar aí, todo o tempo. Porque sempre a gente acha que nada acontece e por isso vai deixando passar. Que sirva de lição pra outras pessoas, acredito que vai servir”, relatou.

Related posts

Bola de Prata: Hulk ganha prêmio de melhor jogador

João Baricatti

Edson Fachin é eleito o novo presidente do TSE; Moraes é o vice

Rafaele Oliveira

Despertador recebe Jerônimo Goergen, Lenio Streck, Vecina e Jacqueline Muniz para debater governo Bolsonaro e PEC dos Precatórios

Bruna Pannunzio

Leave a Comment