PORTAL DEMOCRACIA
Cultura Manchete

Morre Jaider Esbell, artista plástico indígena

jaider esbell faleceu

A arte brasileira está em luta. Morreu ontem (02), Jaider Esbell, artista plástico Macuxi, nascido em Roraima. Atualmente, algumas de suas obras estão em exposição na 34° Bienal de arte de São Paulo (4 de setembro a 5 de dezembro). Ele foi encontrado em seu apartamento, em São Paulo (Capital) e tinha 41 anos.

Jaider era um dos maiores nomes da arte Macuxi e celebrado por todo Brasil. Sua arte trazia a tona suas vivências e experiências indígenas. Além de artista plástico, Jaider atuava como escritor, além de ser um grande e vocal ativista Macuxi.

As obras de Jaider estão em exposição na mostra “Moquém_Surarî: arte indígena contemporânea” na Bienal de São Paulo, no MAM (Museu de Arte Moderna). Ele era o curador da mostra. Uma de suas principais obras, Entidades, está exposta no Parque Ibirapuera e têm chamado a atenção dos visitantes. Com 10 metros de altura e 20 de comprimento, a obra apresenta duas serpentes, que representam fertilidade, fartura e proteção para o povo Macuxi.

Em entrevista ao G1, Jaider Esbell falou um pouco mais sobre a obra: “Essa obra aborda um conjunto de potências. Ela está relacionada aos misticismos e figuras mitológicas que não são contempladas pelo cristianismo neopentecostal europeu, e precisava ser grandioso. É para lembrar que todos os povos originários têm suas criaturas gigantescas, sua importância, seus signos semióticos, suas entidades que protegem e que cuidam. É um convite para um exercício plural, para que todos pesquisem suas origens, que acessem sua cosmologia, que não se afastem da própria essência. Que cada um manifeste suas crenças como quiser pela ampliação do mundo”

entidades jaider esbell
“Entidades”, de Jaiber Esbell. (Foto: Divulgação/Redes Sociais)

Nota do MAM sobre o falecimento de Jaider Esbell

Em nota publicada em suas redes, o MAM lamentou a morte de Jaider e suspendeu a visitação da mostra “Moquém_Surarî: arte indígena contemporânea” até a próxima sexta-feira (03). Confira trecho da nota:

“É com muito pesar que o MAM São Paulo recebe a notícia do falecimento do artista Jaider Esbell, curador e artista da exposição “Moquém_Surarî: arte indígena contemporânea”, em cartaz no museu. Lamentamos profundamente a perda e estendemos nossa solidariedade aos amigos e familiares.”

“Ao longo de sua trajetória, assim como na mostra, Esbell sempre buscou ampliar a visibilidade da arte indígena contemporânea e a luta do povo Macuxi. Esbell se identificava como neto de Macunaíma e abordava em seu trabalho questões ecológicas, socioculturais e políticas, promovendo cosmovisões e narrativas indígenas, além de críticas à cultura canônica da história da arte. Assim, consolidou-se como uma das figuras centrais do movimento de afirmação da arte indígena contemporânea no Brasil, atuando de forma múltipla e interdisciplinar, desempenhando funções de artista, curador, escritor, educador, ativista, promotor e catalisador cultural.”

 

Related posts

Deslizamento destrói imóveis históricos em Ouro Preto (MG)

Rafael Bruza

Constantino leva invertida ao mostrar eleição de Bolsonaro na revista Time a Guga Chacra

Rafael Bruza

Cyber Monday: conheça a data que reúne promoções pós Black Friday

Rafaele Oliveira

Leave a Comment