PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Política

Moro se reúne com Arthur do Val e fecha aliança para 2022

moro apoio mamãe falei

Sérgio Moro, pré-candidato à Presidência da Republica pelo Podemos, se reuniu, na manhã dessa segunda-feira (21), com Arthur do Val (Patriota), o “Mamãe Falei”, pré-candidato ao Governo de São Paulo. No Twitter, Moro postou sobre o encontro e declarou apoio ao candidato que é membro do MBL (Movimento Brasil Livre), que já foi alvo de xingamentos do ex-juiz responsável pela “Operação Lava Jato”. Na época em que a ofensa foi divulgada, ele era ministro da Justiça de Jair Bolsonaro (PL).

Na rede social, Moro escreveu: Encontrei Arthur do Val. Eleito deputado estadual em 2018, ele tem se destacado na Assembleia. Estaremos juntos pelo Brasil e por São Paulo no próximo ano. O Brasil precisará da sua locomotiva econômica para sairmos do atoleiro que nos encontramos”.

Em 2016, Moro afirmou que o MBL era um movimento de “tontos”

Percebendo que cada vez mais está sem aliados, Sérgio Moro está tendo que se aliar com aqueles que já ofendeu. Em 2016, durante uma conversa com seu então colega de Lava Jato e, agora colega de partido, Deltan Dallagnol, Moro pediu para que o Deltan desse um jeito de controlar o pessoal do MBL que, naquele momento, estava armando um protesto em frente ao apartamento do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki.

“Não sei se vcs têm algum contato mas alguns tontos daquele movimento brasil livre foram fazer protesto na frente do condomínio do ministro. Isso não ajuda evidentemente”, afirmou Moro no diálogo que foi vazado em uma das reportagens da “Vaza Jato“.

Mesmo depois que o diálogo foi divulgado, o MBL não deixou de apoiar o ex-juiz. Em entrevista à Veja, em 2019, Kim Kataguiri e Arthur do Val (na época, os dois estavam no DEM) disseram: “Não deixamos de apoiar o ministro Moro de forma nenhuma. Não vamos dar uma de ofendidinhos porque ele nos mencionou. A conversa deles foi normal”, afirmou Arthur do Val, claramente em estado de negação. “A nossa presença na manifestação está confirmada. Não vamos compactuar com um vazamento criminoso só porque o então juiz teria discordado de uma manifestação nossa (…) Seria infantil e revanchista. Não é da nossa índole”, disse Kataguiri, defendendo que seu movimento infantil e revanchista não era infantil e revanchista.

Moro ainda fez um mea culpa em áudio divulgado por Arthur do Val durante um de seus vídeos: “Se de fato usei o termo, peço escusas, mas saibam que têm todo o meu respeito e sempre terão.”.

Related posts

Ômicron foi detectada em 2,5% das amostras de covid-19 de SP

João Baricatti

Petrobras aumenta gasolina de novo e alta acumulada já chega a 73% em 2020

Rafael Bruza

Datena nega saída da Band: “Essa praga de fake news tem que acabar”

Rafaele Oliveira

Leave a Comment