PORTAL DEMOCRACIA
Jornalismo Manchete Política

Moro distorce dado ao dizer que “aumentou o número de brasileiros que priorizam combate à corrupção”

moro-distorce-dado-ao-dizer-que-aumentou-o-numero-de-brasileiros-que-priorizam-combate-a-corrupção

O ex-juiz e ex-ministro do Governo Bolsonaro, Sergio Moro (Podemos), fez um tuíte nesta segunda-feira (29) que distorce um dado da pesquisa Atlas – realizada pelo AtlasIntel – sobre o apoio da população ao combate à corrupção.

“Pesquisa divulgada hoje mostra que aumentou o número de brasileiros que consideram prioritário o combate à corrupção”, afirma Moro no tuíte.

A pesquisa, porém, é a primeira e única da AtlasIntel em que entrevistados apontam a corrupção como “principal problema do país”.

Por ser um levantamento inédito da Atlas, não existem dados anteriores sobre a quantidade de pessoas que priorizam o combate à corrupção – então é impossível afirmar estatisticamente se este número “aumentou”, se manteve ou diminuiu.

Moro afirma no tuíte que o dado “aumentou”, mas não indica em que dado se baseia para fazer tal afirmação.

Veja aqui a pesquisa na íntegra: Atlas BR 112621 Avaliação do governo

No tuíte, Moro também ignora o peso que questões econômicas adquiriram nas respostas dos entrevistados.

A AtlasIntel perguntou na pesquisa: “qual é na sua opinião o maior problema do Brasil hoje em dia?”.

As respostas foram classificadas da seguinte forma:

  1. Corrupção: 21,4%
  2. Pobreza e desigualdade social: 19,3%
  3. Inflação/preços em alta: 16,7%
  4. Impostos altos e estado ineficiente: 9,8%
  5. Desemprego: 6,8%
  6. Crescimento econômico: 6,5%
  7. Acesso à educação: 5,5%
  8. Acesso à saúde: 5%,
  9. Criminalidade: 3,9%
  10. Degradação do meio ambiente: 1,5%
  11. Outro: 3,7%

A respostas de fato consideram individualmente a corrupção como o “maior problema do Brasil”, mas, somadas, questões econômicas (como desigualdade, inflação, impostos, desemprego e crescimento econômico) são apontadas como principal problema do país por 59,1% da sociedade – superando os 21,4% que responderam a pergunta citando corrupção.

Em entrevista ao El País Brasil, o cientista político e CEO do AtlasIntel, Andrei Roman, ressaltou a preocupação da sociedade sobre questões econômicas.

“A população passou a enxergar a economia como um tema mais importante e 46% acreditam que os preços subiram fora de controle nos últimos seis meses. Essa é uma preocupação que penetra todos os segmentos da sociedade”, diz Ronan.

O pesquisador também afirma ainda que pré-candidatos à Presidência terão que abordar essas principais preocupações do eleitorado para obterem bons resultados.

“Todos os candidatos terão que demonstrar credibilidade para enfrentar esse cenário. As pessoas acreditavam que, se não com o final, pelo menos com o controle da pandemia a economia poderia melhorar, mas esse horizonte nunca chega”, avaliou.

Related posts

Carlos Bolsonaro apaga tweet de 2016 sobre propina para Valdemar Costa Neto

Rafaele Oliveira

Lewandowski suspende parte de decreto que autoriza construção em área de cavernas

João Baricatti

Twitter suspende conta de Luciano Hang

Rafael Bruza

Leave a Comment