PORTAL DEMOCRACIA
Cultura Manchete

Marighella: Frias e Eduardo Bolsonaro afirmam não respeitar Wagner Moura

wagner moura

Wagner Moura, ator e diretor do filme documental Marighella, falou em entrevista nesta segunda-feira (01) ao Programa Roda Viva, da TV Cultura, que não responderia a um comentário feito por Sérgio Camargo, presidente da Fundação Cultural Palmares, quando este disse que Marighella é racista por ter escalado “um ator preto para um papel de um psicopata comunista”. Moura completou, afirmando não ter nenhum respeito por declarações vindas de pessoas que fazem parte do governo atual – o que inclui Marcos Frias.

“Eu não tenho nenhum respeito por nenhuma declaração que venha de qualquer pessoa que faça parte desse governo. Nem esse cara [Sérgio Camargo] nem aquele outro da Secretaria da Cultura [Marcos Frias]. Eu não vou comentar porque não respeito. A gente precisa escolher os combates”, disse o diretor.

Pouco tempo depois, a resposta de Wagner Moura à pergunta feita pela jornalista Chris Maksud no programa foi parar nas redes sociais. O secretário especial da Cultura, Mario Frias, retuitou o trecho, escrevendo: “Somos dois então. Não sinto nada além de desprezo por esse sujeito patético que bate palma para bandido!”

A publicação de Frias foi retuitada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), que escreveu simplesmente “Somos três”, referindo-se ao sentimento de desprezo e à falta de respeito. Frias retuitou o colega, completando: “Esse sujeito defende ditadores e brandidos. Definitivamente eu não respeito. Desprezo!”

Outros tweets com ataques à Wagner Moura foram feitos na conta oficial do secretário especial. Entre outros adjetivos, Frias o chama de chorão, negando que houve censura ao filme Marighella, como o diretor afirmou. Apoiadores do atual governo curtiram e retuitaram as publicações do secretário.

marighella
Filme Marighella tem estreia prevista no Brasil para 4 de novembro. | Foto: Reprodução

Marighella (2019)

Vale lembrar que Marighella, a estreia do ator Wagner Moura como diretor, sofreu ataques na Internet, antes mesmo de sua estreia. No site IMDb (Internet Movie Database), especialista em análises e críticas cinematográficas, o longa sobre o guerrilheiro comunista Carlos Marighella soma mais de 47 mil avaliações e atualmente tem nota 6,5, de 10. O longa chega nesta semana aos cinemas brasileiros.

Related posts

Polícia civil confunde marmita com arma e mata jovem negro na zona sul de SP

Rafael Bruza

Moro nega debate com Ciro Gomes alegando que o pedetista tem “postura agressiva”

Rafael Bruza

Moro sobre Lula e Alckmin: “comemorativo da impunidade da grande corrupção”

Rafaele Oliveira

Leave a Comment