PORTAL DEMOCRACIA
Brasil Manchete Política

Homens de 21 a 24 anos são os que mais se abstêm nas eleições presidenciais

urna eletrônica tse

Segundo dados colhidos das estatísticas eleitorais, disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), homens entre 21 e 24 anos de idade são os que menos comparecem para votar em eleições presidenciais, quando analisada a faixa etária obrigada a votar. Além disso, ao examinar os registros de comparecimentos e abstenções a partir do grau de instrução dos eleitores, os considerados analfabetos de 21 a 24 anos representam um volume expressivo no índice de abstenções.

As informações levantadas nesta matéria foram obtidas a partir de uma análise feita nos registros das eleições para a presidência da República, que ocorreram nos anos de 2014 e 2018. Em 2014, a eleição presidencial foi disputada por 11 candidatos, no primeiro turno. O segundo turno aconteceu no dia 26 de outubro, entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). Dilma foi reeleita, com 51,64% dos votos válidos. Já em 2018, 13 candidatos disputaram a vaga para o Planalto e apenas dois foram para o segundo turno – Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (na época, afiliado ao PSL). Bolsonaro venceu a eleição disputada no dia 28 de outubro, com 55,13% dos votos.

Confira, abaixo, alguns dos principais dados referentes às eleições presidenciais de 2014 e 2018, com um destaque para o número de abstenções. É interessante notar que, nos últimos anos, homens na faixa etária de 21 a 24 anos foram os que mais se abstiveram de votar. Com as eleições de 2022 às portas, refletir sobre essa informação pode ser relevante para a elaboração de pesquisas e campanhas eleitorais específicas.

Eleições presidenciais de 2014

Primeiro turno

  • Quantidade total de eleitores aptos: 142.821.358
  • Comparecimento: 115.122.883 (80,61%)
  • Abstenções: 27.698.475 (19,39%)
  • Votos nominais: 104.023.802 (90,36%)
  • Votos nulos: 6.678.592 (5,80%)
  • Votos brancos: 4.420.489 (3,84%)

Na faixa etária onde o voto é obrigatório – entre 18 e 69 anos -, a maior parte das abstenções do primeiro turno ocorreu entre eleitores de 21 a 24 anos (19,76%). Dentro dessa faixa etária, os homens foram os que mais se isentaram, com 22,17% desse total, contra 17,41% das mulheres. Ainda na faixa de 21 a 24 anos, dos 62.586 considerados analfabetos, 38.065 não compareceram, o que representa 39,18%. Eleitores cujo gênero não foi informado corresponderam a 29,80% do total de abstenções no primeiro turno.

Segundo turno

dilma rousseff
Dilma Rousseff (PT) foi reeleita, em 2014, com 51,64% dos votos válidos. | Foto: José Cruz/Agência Brasil
  • Quantidade total de eleitores aptos: 142.821.358
  • Comparecimento: 112.683.879 (78,90%)
  • Abstenções: 30.137.479 (21,10%)
  • Votos nominais: 105.542.273 (93,66%)
  • Votos nulos: 5.219.787 (4,63%)
  • Votos brancos: 1.921.819 (1,71%)

Assim como ocorreu no primeiro turno, eleitores entre 21 e 24 anos foram os que tiveram a maior taxa de abstenção, quando excluídos aqueles cujo voto não é obrigatório, como cidadãos com 16 ou 17 anos e idosos acima dos 70. Dessa vez, o número de abstenções foi até maior, chegando a 23,07%. Os homens continuaram sendo os que menos compareceram, com 25,23%. As mulheres tiveram um total de 20,97% das abstenções. Considerando o grau de instrução, os analfabetos entre 21 e 24 anos também representaram um número alto das abstenções: 42,17%. Eleitores cujo gênero não foi informado corresponderam a 29,75% do total de abstenções no primeiro turno.

Eleições presidenciais de 2018

Primeiro turno

  • Quantidade total de eleitores aptos: 147.305.825
  • Comparecimento: 117.364.654 (79,67%)
  • Abstenções: 29.941.171 (20,33%)
  • Votos nominais: 107.050.749 (91,21%)
  • Votos nulos: 7.206.222 (6,14%)
  • Votos brancos: 3.106.937 (2,65%)
  • Votos pendentes: 746

O número total de abstenções no primeiro turno das eleições presidenciais em 2018 foi quase 1% maior do que o número atingido em 2014. Na faixa etária onde o voto é obrigatório o cenário não mudou muito. Eleitores entre 21 e 24 anos foram os que menos compareceram para votar (20,98%). Separando esse total em gênero, os declarados homens representaram 22,81% das abstenções, seguido por 19,23% das mulheres. A taxa de não comparecimento entre analfabetos de 21 a 24 anos foi de 42,05%. Além disso, 42,51% daqueles cujo gênero não foi informado, não compareceram no primeiro turno.

2º turno

eleições
Jair Bolsonaro foi eleito no segundo turno das eleições presidenciais de 2018, com 55,13% dos votos. | Foto Reprodução/ Valter Campanato/Agência Brasil
  • Quantidade total de eleitores aptos: 147.305.155
  • Comparecimento: 115.933.451 (78,70%)
  • Abstenções: 31.371.704 (21,30%)
  • Votos nominais: 104.838.753 (90,43%)
  • Votos nulos: 8.608.105 (7,43%)
  • Votos brancos: 2.486.593 (2,14%)

No segundo turno das eleições presidenciais de 2018, a taxa de abstenção entre eleitores de 21 a 24 anos se manteve como a maior, considerando a faixa etária cujo voto é obrigatório (23,53%). Desse total, os homens corresponderam a 24,97% e as mulheres, 22,16%. Considerando o grau de instrução, os analfabetos entre 21 e 24 anos representaram 43,77% e, do total de abstenções, aqueles que não informaram o gênero, somaram 41,78%.

Related posts

Colunista da Record viraliza com pegadinha sobre ’10 motivos para apoiar a reeleição de Bolsonaro’

Rafael Bruza

‘Vacina mata’, ‘Lula ladrão’: Restaurantes do iFood têm nomes trocados por mensagens pró-Bolsonaro

Rafael Bruza

Italiana que se passou por Alessandra Ambrósio fez reforma completa na casa com golpe em jogador

Rafael Bruza

Leave a Comment