PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Política

Fraco desempenho de Moro nas pesquisas pode gerar debandada no Podemos

fraco-desempenho-de-moro-nas-pesquisas-pode-gerar-debandada-no-podemos

O baixo rendimento do ex-juiz e ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, em pesquisas eleitorais para as eleições de 2022 tem preocupado políticos de seu partido, o Podemos, que tenta evitar uma debandada de seus aliados. A informação é do portal UOL (Grupo Folha).

Na pesquisa mais recente – publicada pelo PoderData – Moro aparece com apenas 8% de intenções de voto. O ex-juiz não conseguiu fazer seu apoio subir desde 10 de novembro, quando se filiou ao Podemos como pré-candidato à Presidência da República.

Diante dos fracos resultados, políticos que avaliam deixar o Podemos disseram ao UOL que o mau desempenho de Moro se deve a uma estratégia de marketing “falha” do ex-juiz.

Eles alegam que a campanha de Moro o colocou individualmente em destaque na imprensa nos últimos meses, o que na visão deles acabou “enfraquecendo o discurso” do pré-candidato.

Nesta avaliação de possíveis dissidentes do Podemos, que não quiseram se identificar, os marqueteiros de Moro deveriam ter usado políticos aliados do ex-juiz para mostrar uma maior “unidade partidária”.

Eles ressaltam que Moro não aproveitou oradores do partido, como o general Santos Cruz, em viagens, eventos e entrevistas que realizou nos últimos meses.

Segundo os correligionários de Moro que podem debandar do partido, essa aparição isolada de Moro fez com que ele fosse considerado o único culpado por seu mau desempenho nas pesquisas – o que na visão deles pode gerar desfiliações no Podemos.

O partido também prevê que políticos de outras siglas que tinham se comprometido a migrar para o Podemos junto com Sergio Moro descumpriram estas promessas.

No evento de filiação do ex-ministro Santos Cruz, também em novembro de 2021, a presidente nacional do Podemos, deputada federal Renata Abreu (SP), afirmou ao UOL que o partido mantinha conversas com integrantes de outros partidos como o PSDB, PL e União Brasil, que estavam insatisfeitos com suas legendas.

No entanto, apesar de terem prometido mudar para o Podemos, o fraco desempenho de Moro nas pesquisas fez com que parte destes dissidentes de outras siglas desistisse de ingressar no partido de Moro.

Com isto, estes políticos começaram a ser procurados por outras legendas tradicionais.

PSDB vê oportunidade na crise de Moro e Podemos

Atento à esta insatisfação dentro do Podemos, tucanos chegaram a produzir uma lista de políticos que eles pretendem tirar da sigla de Moro para lançar candidatos pelo PSDB.

Ainda segundo apuração do UOL, o PSDB indicou 26 nomes de filiados do Podemos para fazer negociações neste sentido – na lista, há pelo menos um senador, três deputados federais e lideranças estaduais do Podemos.

As negociações com políticos de perfil mais tradicional, em âmbito estadual, vêm sendo conduzidas por representantes do governador de SP, João Doria, que também é pré-candidato à Presidência.

Algumas dessas negociações já foram concluídas.

Na quinta-feira (20), por exmeplo, o grupo do governador anunciou a filiação do ex-presidente do Podemos no Paraná, César Silvestri Filho, ao PSDB. Ele deve sair candidato ao Governo do Estado do Paraná pelo partido.

Na sede do Governo de SP, o Palácio dos Bandeirantes, Doria comemorou a adesão.

“O PSDB está muito orgulhoso de ter agora em suas fileiras este jovem político. Quero não só cumprimentar o César, mas dizer a ele que essa casa tucana o recebe de braços abertos”, afirmou Doria na ocasião.

A mudança, por outro lado, gerou mal-estar entre as principais lideranças do Podemos.

Nomes como o senador Álvaro Dias (PR), o governador do Paraná, Ratinho Júnior, e o próprio Sergio Moro tentaram impedir a saída de Silvestri, segundo fontes ligadas à cúpula partidária.

Mas o ex-presidente do Podemos no Paraná já tinha acertado sua ida ao PSDB.

Além de Silvestri, que deve levar mais políticos do Paraná ao PSDB, tucanos tentam convencer filiados de São Paulo a abandonarem a legenda de Moro.

O Republicanos segue linha parecida, mas mira em lideranças religiosas do Podemos. Fontes no partido indicam que o deputado federal Roberto de Lucena (Podemos-SP), considerado o “príncipe” dos evangélicos na Câmara dos Deputados, já negocia sua mudança partidária.

Moro no União Brasil?

Analisando o baixo desempenho de Moro nas pesquisas, o União Brasil (partido que será formado pela junção do DEM com o PSL) demonstraram interesse de trazer o ex-juiz para a sigla.

A presidente do Podemos, Renata Abreu, confirmou ao Globo que recebeu uma proposta dessas do União Brasil.

“Parlamentares do União Brasil pediram para avaliarmos esta possibilidade de o Moro migrar para o partido, mas não temos nada concreto”, disse Renata Abreu.

Segundo o jornal, políticos do União Brasil pensam em ceder à deputada a cadeira de vice na chapa presidencial do partido se ela colaborar para a mudança de sigla.

Ela não descarta a possibilidade.

“Se todo mundo chegar à conclusão de que é o melhor caminho Moro ir para o União Brasil, será bom para todos os lados. É algo para somar, em comum acordo. É um projeto único”, comentou Renata.

Related posts

Polícia faz operação contra milícias no RJ e resgata vítima que seria queimada viva

Rafael Bruza

Mãe do cantor gospel Delino Marçal é cruelmente morta na porta da igreja

Rafaele Oliveira

Bolsonaro não seria impedido de entrar no jogo do Santos

Rafael Bruza

Leave a Comment