PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Política

Famílias ocupam supermercados em pelo menos 9 capitais em campanha por ‘Natal Sem Fome’

familias-ocupam-supermercados-em-pelo-menos-9-capitais-em-campanha-por-natal-sem-fome

Nesta quinta-feira (16), centenas de famílias ocuparam simultaneamente supermercados de pelo menos nove capitais do Brasil em ação organizada pelo Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) dentro da campanha Natal Sem Fome.

Homens, mulheres e crianças realizam os protestos pacíficos contra a fome e os altos preços dos alimentos, exigindo que as empresas doem cestas básicas para as famílias que participam dos atos.

“Nós exigimos cestas básicas para todas as famílias que estão presentes!”, afirmou o MLB do Rio de Janeiro, divulgando imagens da ocupação no Atacadista Assaí. “Dessa forma, famílias carentes que sobrevivem sem ter seus direitos básicos assegurados vão poder garantir seu alimento em uma época que outras pessoas possuem uma mesa farta”.

Também foram ocupados supermercados em Aracajú (SE), Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro, Salvador (BA) e São Paulo. A maioria dos protestos foi feito em supermercados da rede Extra.

Em Fortaleza, os manifestantes ocuparam Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos do Ceará. O movimento foi recebido pela secretária da pasta, e conseguiu a doação de 100 cestas básicas e 100 kits de limpeza.

O MLB se define como um “movimento social nacional que luta pela reforma urbana e pelo direito humano de morar dignamente, formado por milhares de famílias sem-teto de todo o país”. Foi fundado em 1999, em Pernambuco, e se espalhou por outros estado.

A fome no Brasil avançou nos últimos dois anos. Em outubro, um levantamento da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan) indicou que no total 19,1 milhões de cidadãos (9% da população brasileira) passam fome atualmente.

O estudo – feito em dezembro de 2020 em 2.180 domicílios das cinco regiões do Brasil – apontou também que na pandemia da covid-19 cerca de 116,8 milhões vivem com algum grau de insegurança alimentar, leve, moderado ou grave.

A insegurança alimentar ocorre quando o indivíduo não tem acesso pleno a alimentos. Os dados da pesquisa indicam que o número corresponde a mais da metade (55%) da população brasileira, estimada em 213,6 milhões.

 

Os dados da pesquisa indicam que o número corresponde a mais da metade da população brasileira, estimada em 213,6 milhões.

Related posts

Camila Queiroz não faz mais parte do elenco de “Verdades Secretas 2”

João Baricatti

Alec Baldwin pede arquivamento de processo civil por tiro em set

João Baricatti

Bolsonaro nega que tenha pedido votos em votação da Time

João Baricatti

Leave a Comment