PORTAL DEMOCRACIA
Educação

Estudante de História que usou foto de Hitler em bolo é investigada

bolo adolf hitler

A estudante que usou a foto do ditador nazista Adolf Hitler para decorar o bolo do aniversário de 24 anos está sendo investigada pela Polícia Civil. Ela pode responder por apologia ao nazismo, crime que no Brasil tem pena de dois até cinco anos de reclusão.

Jovem usou foto de Hitler em bolo de aniversário

Cursando História na Universidade Federal de Pelotas (UFPel), no Rio Grande do Sul, a jovem compartilhou as imagens do aniversário em sua rede social  e, dentre elas, o bolo com a foto de Hitler chamou a atenção. O caso chegou à UFPel, que encaminhou o caso para as autoridades policiais, já que o fato não ocorreu nas dependências da universidade, mas disse estar acompanhando os fatos com cautela, “para que não aconteçam atos injustos.”

“Uma universidade precisa ser um espaço de apoio a todas as pessoas, garantindo direitos, valorizando a vida. A UFPel é contra qualquer forma de enaltecimento ao nazismo, ao fascismo e a autores de crimes contra a Humanidade. […] Nesse sentido, a UFPel está acompanhando e averiguando os fatos ocorridos recentemente com a cautela necessária, também para que não aconteçam atos injustos, devido a análises intempestivas de nossa parte”, explicou a Universidade Federal de Pelotas, em nota.

bolo com foto de hitler
Bolo com a foto de Adolf Hitler foi compartilhado nas redes sociais da aniversariante. | Foto: Reprodução

Amigas disseram que a jovem não teve intenção de fazer apologia ao nazismo

Algumas amigas da jovem afirmaram ao SBT que ela possui condição neuroatípica, ou seja, quando o desenvolvimento neurológico difere do que pode ser considerado padrão para a maioria das pessoas. Assim, segundo elas, a estudante não tinha a intenção de fazer apologia ao nazismo, apenas gosta de aniversários temáticos, alguns sendo baseados no que aprende na universidade.

Para as amigas, a jovem disse que o bolo com a forma de Hitler seria uma forma de crítica e protesto, uma vez que, ao parti-lo, estaria “acabando com o ditador”. A estudante também teria dito que está arrependida de postar as fotos do bolo em suas redes sociais. O delegado Márcio Steffens, que está investigando o caso, informou que foi aberto um inquérito para apurar todas as informações.

Related posts

Enem: primeiro dia de prova regista 26% de abstenção

João Baricatti

Enem: provas serão reaplicadas nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022

Rafaele Oliveira

Fies: MP para renegociação de dívidas pode dar descontos de até 92%

Rafaele Oliveira

Leave a Comment