PORTAL DEMOCRACIA
Brasil

Em depoimento à Polícia, produtor diz que agrediu alemão em hotel por insulto racista

em-depoimento-a-policia-produtor-diz-que-agrediu-alemao-em-hotel-por-insulto-racista

O produtor estadunidense HL Thompson disse em depoimento nesta quarta-feira (06) que agrediu um turista alemão casado com um brasileira, durante tumulto no hotel de luxo Hilton Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, por ter ouvido dele um insulto racista

O caso ocorreu no último dia 30. Imagens da briga foram parar nas redes sociais e mostram o Thompson sendo agredido pela brasileira no saguão do hotel. Na sequência, ele revida a agressão com um soco no marido dela, que cai e fica no chão nocauteado.

Thompson depôs na Delegacia Especial de Apoio Turista (DEAT), onde relatou que o casal estava alterado e o irritou repetidas vezes por supostamente não poder passar na frente dele em uma fila.

O produtor também contou que é cliente diamente do hotel, o que lhe dá preferência de atendimento, e aguardava para fazer o check-in, quando foi importunado pela dupla, que segundo ele usou a expressão “nigger” – insulto racista dos Estados Unidos usado contra pessoas negras.

Em seu Instagram, HL Thompson afirmou que “racismo não será tolerado” e repetiu na legeda da imagem o relato feito à polícia.

Na postagem, o procutor cultural incluiu a imagem do ex-congressista dos EUA, John Lewis (1940-2020), líder do movimento por direitos civis nos Estados Unidos. Na foto, aparece uma citação do político que diz: “Nunca, jamais tenha medo de fazer algum barulho e se meter em uma boa encrenca, uma encrenca necessária”.

A brasileira registrou ocorrência na Delegacia Especial de Apoio ao Turismo por lesão corporal. No boletim de ocorrência, ela relatou que estava na recepção aguardando para realizar o check-out, quando surgiu um homem, aparentemente hóspede do hotel, que agrediu seu marido alemão. A brasileira também contou que ela e seu marido sofreram lesões após serem agredidos com socos e afirmou que os seguranças não detiveram o rapaz, que teria fugido do local.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro, que investiga o caso, não apontou a identidade do casal.

“Ele (Thompson) disse que tomou aquela atitude porque ficou muito irritado com o casal, que furou a fila, ficou pegando nele, irritando. Teve um determinado momento que a mulher veio, tentou agredi-lo, ele afastou a mulher. Então, ouviu do alemão uma expressão racista, nigger, e se sentiu muito ofendido, porque nos EUA é uma expressão muito racista. O alemão veio para cima dele e para se defender, deu um soco. Isso foi o depoimento dele”, disse a delegada Patrícia Alemany, responsável pelo caso.

A delegada informou que apura os crimes de injúria racial e lesão corporal.

“A princípio, a gente está apurando uma injúria racial e uma lesão corporal. Estamos em uma fase de apuração. A grande questão é: uma ofensa à honra justifica uma agressão? Tem que ouvir todo mundo com calma, mas num primeiro momento tem uma injúria racial e uma agressão” disse a delegada.

Related posts

Casal é preso por deixar bebê de 1 ano no carro para ir à praia

Rafael Bruza

Salário mínimo ideal deveria ter sido de R$ 5,9 mil em janeiro, segundo pesquisa do Dieese

Rafael Bruza

Queiroga é convocado para explicar nota técnica contra vacinação

João Baricatti

Leave a Comment