PORTAL DEMOCRACIA
Manchete

Donos e diretores da Prevent Senior podem ser afastados, afirma senador

Senador Humnerto Costa, do PT de PE, e o CEO da Prevent Senior, Fernando Parrilo

Em entrevista à TV Democracia nesta quinta-feira (07), o senador Humberto Costa (PT-PE) afirma que há possibilidade de órgãos competentes pedirem afastamento dos donos e diretores da operadora de seguros, Prevent Senior, caso as irregularidades denunciadas pela CPI da Covid sejam confirmadas.

“Uma primeira ação que se pode fazer é uma intervenção. Chama-se direção técnica, mas na verdade é uma intervenção técnica. A ANS indica interventor e com uma equipe faz um levantamento de todas as denúncias que foram feitas”, afirma. “Inclusive há possibilidade de afastar os diretores (da Prevent Senior), caso sejam constatadas as irregularidades que representam forte descumprimento da legislação”.

A Prevent Senior é investigada pela CPI da Covid, Ministério Público Federal (MPF) e outros órgãos por cercear a liberdade de médicos; aplicar tratamentos não autorizados pela Anvisa; realizar fraude em estudo clínico a favor de remédios ineficazes contra a covid-19 (como hidroxicloroquina em associação com azitromicina em pacientes leves de Covid-19) e encaminhar pacientes indevidamente para cuidados paliativos.

Neste cenário, Costa afirma que deve pedir pessoalmente medidas para favorecer o pagamento de indenização para clientes prejudicados pela conduta da operadora de seguros.

“Eu inclusive vou defender que a reserva técnica da Prevent Senior possa ser utilizada para pagamento de indenizações a pessoas que tenham se sentido lesadas por essas posturas”, afirma. “O ideal seria que se tirasse os atuais proprietários, seus controladores”.

Veja também: Por ideologia, médicos orientam pacientes a tomar cloroquina

Paciente faz denúncias graves na CPI da Covid

Nesta quinta-feira (07), depõe na CPI da Covid o beneficiário da Prevent Senior, Tadeu Frederico Andrade. Ele relata que após passar um mês na UTI com covid-19, a equipe da operadora queria tirá-lo da internação para reduzir custos, colocando-o sob cuidados paliativos.

A família dele se recusou a aceitar a mudança. Tadeu acabou se recuperando. Posteriormente, ele denunciou a Prevent Senior à CPI da Covid e ao Ministério Público de São Paulo.

“Após 30 dias de UTI, me mandariam para um leito híbrido, pois meu óbito aconteceria em poucos dias”, relata o paciente. “Ou seja, eu sairia da UTI, iria para um chamado leito híbrido e lá teria, segundo as palavras da Dra. Daniella, maior dignidade e conforto, e meu óbito ocorreria em poucos dias. Seria ministrada em mim uma bomba de morfina e todos os meus equipamentos de sobrevivência na UTI seriam desligados. Inclusive, se eu tivesse alguma parada cardíaca, teria recomendação pra não haver reanimação”, relatou.

https://twitter.com/Metropoles/status/1446129640808992769
Camara de São Paulo aprova CPI da Prevent Senior
A CPi da Covid investiga a Prevent Senior por submeter pacientes ao “kit covid” e ocultar mortes por covid-19

Related posts

Moradores acusam PM de chacina em São Gonçalo após retirar corpos de mangue

Rafael Bruza

PV anuncia apoio à Lula em 2022 e vai entrar em federação partidária com PT, PSB e PCdoB

Rafael Bruza

Homem circula com roupa da Ku Klux Klan em escola de Santo André (SP)

Rafael Bruza

Leave a Comment