PORTAL DEMOCRACIA
Economia

No Dia do Profissional de TI, mulheres da área revelam desafios

dia do profissional de TI

Hoje, 19 de outubro, é celebrado o Dia do Profissional de TI. A comemoração é uma homenagem a todos os profissionais da área de tecnologia da informação, que também costumam celebrar o dia 15 de agosto, Dia da Informática. O papel que esses profissionais exercem em serviços essenciais para a população merece reconhecimento. Na área de TI, em especial as mulheres enfrentam desafios para serem valorizadas e conquistarem o seu merecido espaço.

19 de outubro: Dia do Profissional de TI

Hoje em dia – e amplificado pela pandemia -, os especialistas em TI têm sido extremamente úteis. Responsáveis por automatizar processos, programar softwares, administrar bancos de dados e muito mais, os profissionais de TI são essenciais para a sociedade moderna. E a tendência é que a área cresça ainda mais.

Segundo levantamento feito pela Robert Half, 60% das empresas ouvidas acredita que a pandemia acelerou o processo de transformação digital e aumentou a busca e a valorização dos profissionais de TI. Dados apresentados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, também mostram que o mercado brasileiro de TI deve abrir 420 mil vagas até 2024. Mas a presença feminina ainda é pequena na área, tanto nas empresas como nas universidades.

A presença de mulheres na área de TI ainda é pequena

Dia do profissional de TI
A presença feminina ainda é pequena na área de TI. | Foto: Freepik

Uma pesquisa feita pela Microsoft em 2019 apontou que, no Brasil, o curso ciência da computação tinha somente 18% de graduadas, enquanto que apenas 25% dos funcionários em áreas de tecnologia da informação eram mulheres. Ainda segundo o Caged, do Ministério da Economia, as mulheres brasileiras formadas em TI representam apenas 20% do total dos profissionais inseridos no mercado.

Quem é mulher e trabalha com TI enfrenta muitos desafios: o preconceito por atuar em uma área predominantemente masculina, o mercado de trabalho que muitas vezes prefere contratar homens, a relação com colegas que desmerecem o trabalho da mulher e o assédio diário.

Raquel Lopes trabalhou por quase uma década na área da tecnologia da informação e revela que precisou se posicionar diversas vezes – com colegas e superiores – e incentiva outras mulheres a fazerem o mesmo. No Dia do Profissional de TI, a sua mensagem precisa chegar a homens e mulheres:

“Infelizmente, nenhuma mulher que trabalha com ti tem a sorte de dizer que nunca foi assediada ou desvalorizada. Mas foi-se o tempo que a gente não tinha voz. Não deixem que ninguém te coloque para baixo ou desmereça o seu trabalho pelo fato de ser mulher”, declara.

Related posts

Apesar de dívida bilionária, Rede Globo está bem financeiramente, diz Fitch

Rafaele Oliveira

COPOM dá pancada de 1,5 % nos juros para tentar frear inflação

Fabio Pannunzio

Banco Central publica carta “explicando” como inflação bateu o teto proposto

João Baricatti

Leave a Comment