PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Política

Damares omite que parada cardíaca em criança não tem relação com a vacina e é denunciada nas redes

damares-omite-que-parada-cardiaca-em-crianca-nao-tem-relacao-com-a-vacina-e-e-denunciada-nas-redes

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, omitiu em publicação no Twitter nesta quinta-feira (20) que a parada cardíaca sofrida por uma menina em Lençóis Paulista (SP) não tem relação com a dose infantil da vacina da Pfizer que ela havia tomado naquele mesmo dia. Em reação, internautas denunciaram o tuíte da ministra como desinformação e a acusaram de fazer campanha política antivacina com a situação da garota.

Na publicação, Damares anunciou que viajou ao interior de SP com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para encontrar com a família da menina.

“Acabo de desembarcar na Base Área. Estive hoje à tarde em Botucatu/SP com o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em visita à família e à menina de Lençóis Paulista, hospitalizada após suspeita de parada cardíaca no mesmo dia em que recebeu a vacina  contra Covid”, afirmou a ministra. “Fomos recebidos pelo prefeito e o Secretário de Saúde de Botucatu e médicos da cidade. Tivemos um encontro com a família e estivemos com a menina. Encontramos pais amorosos, além de uma menina bela, comunicativa, inteligente e  com um sorriso que faz a gente se apaixonar”.

A ministra relatou também que o presidente Jair Bolsonaro conversou com a família da criança por telefone.

Cerca de oito horas antes da publicação da ministra, no entanto, o Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde concluiu a investigação “que descartou o evento adverso pós-vacinação na criança de 10 anos do município de Lençóis Paulista”.

“Não existe relação causal entre a vacinação e quadro clínico apresentado”, ressalta o relatório da investigação.

Em nota, o governo de São Paulo informou que “a análise realizada por mais de 10 especialistas apontou que a criança possuía uma doença congênita rara, desconhecida até então pela família, que desencadeou o quadro clínico”.

A ministra Damares omitiu estes fatos e foi rebatida por internautas e influenciadores.

“Ministra: quantas famílias que perderam seus entes queridos para a COVID a senhora visitou? A senhora teve pelo menos 622 mil oportunidades. Atenciosamente”, escreveu na publicação o professor Titular de Literatura Comparada da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), João Cezar de Castro Rocha.

Internautas também desmentiram a ministra e pediram que mais pessoas denunciassem a publicação para o Twitter.

“Pessoal, peço ajuda aqui. Entrem no perfil da Damares e denunciem essa campanha rasteira e cruel contra a vacinação de crianças (o caso em questão não tem qualquer relação com a vacina). Entra, clica nos três pontinhos do canto superior direito e segue os passos”, afirmou o jornalista Lucas Berti.

Houve ainda quem lembrasse do histórico da Damares, como fez o editor-executivo do The Intercepr Brasil, Leandro Demori.

“Os dois grandes feitos da Damares Alves no governo Bolsonaro: agir pra impedir o aborto de uma menina de 10 que engravidou de um estuprador; visitar uma criança com doença congênita que a ministra fingiu ser uma vítima da vacina. Se o inferno existe, já sabe”, afirmou Demori.

A jornalista Micann, a sua vez, questionou por que Damares não visitou crianças vítimas da covid no Brasil.

“Que pena que não visitou o Gael, que morreu de covid aos 8 anos sem ter chance de se vacinar porque a gestão da qual a senhora e o Ministro Queiroga participam atrasou a vacinação de crianças (e continua espalhando mentiras sobre a vacina)”, afirmou ela.

Related posts

Mario Frias diz que vai lutar para que a Lei Paulo Gustavo não prospere

Rafael Bruza

Bolsonaro tem suspeita de obstrução intestinal e faz exames em SP

Rafael Bruza

Bolsonaro terá que fazer 5 testes de Covid antes de encontro com Putin

João Baricatti

Leave a Comment