PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Política

Dallagnol diz que PowerPoint sobre Lula foi ‘erro de cálculo’ da Lava Jato

dallagnol-diz-que-powerpoint-sobre-lula-foi-erro-de-calculo-da-lava-jato

Em entrevista ao podcast Flow nesta segunda-feira (29), o ex-procurador Deltan Dallagnol afirma que a apresentação em Power Point sobre o ex-presidente Lula foi um “erro de cálculo” dos procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato.

O Power Point foi apresentado em setembro de 2016, quando procuradores denunciaram o ex-presidente no caso do triplex do Guarujá.

“Aí a gente faz a entrevista coletiva do Lula. A gente já tinha feito ‘n’ entrevistas anteriores, usando lá apresentações, PowerPoints. A gente já tinha feito várias anteriores, só que não tinha tido aquela repercussão”, afirmou. “Erro de cálculo nosso… Foi um erro de conta nosso sobre o modo que pode ter gerado uma interpretação equivocada por parte da sociedade, mas a nossa intenção era de fazer exatamente o que a gente tinha feito em casos anteriores”.

A apresentação listava fatores que, na visão da Lava Jato, indicavam que Lula chefiou o esquema de corrupção na Petrobras.

Lula ficou inelegível nas eleições de 2018 por conta das condenações que recebeu no caso do triplex, que acabou anulado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) com o reconhecimento de parcialidade do ex-juiz do caso, Sergio Moro – hoje virtual candidato à Presidência da República pelo Podemos.

“A gente sempre tentou ser didático. A gente não acha que a pessoa tem que ter feito direito para entender de corrupção… a gente quer ser simples e levar informação simples para que a pessoa entenda qual é o problema e qual é a solução”, afirmou Dallagnol ao podcast.

Dallagnol anunciou em novembro sua saída do Ministério Público Federal (MPF). Ele deve se filiar ao Podemos de Sergio Moro para disputar cargo de deputado federal nas eleições de 2022.

Os bastidores da criação do PowePoint aparecem na troca de mensagens de procuradores da Lava Jato, publicadas pela imprensa em junho de 2019 – Dallagnol na época “tinha dúvidas sobre a solidez da história que contaria ao juiz Sergio Moro”, relata o The Intercept Brasil em reportagem da série VazaJato.

CNMP adiou 42 vezes a avaliação de denúncia contra Dallagnol pelo PowerPoint e o caso prescreveu

O ex-procurador foi alvo de uma representação do ex-presidente Lula no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) após a apresentação do PowerPoint.

Na denúncia, a defesa de Lula pediu abertura de Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o então coordenador da Operação Lava Jato em Curitiba. Também solicitou que os procuradores fossem proibidos de usar equipamentos, instalações e recursos do MPF para fins políticos ou políticos-partidários.

E por fim solicitava o afastamento liminar dos procuradores responsáveis – além de Dallagnol, participaram da elaboração do powerPoint os procuradores Julio Carlos Motta Noronha e Roberson Pozzobon.

O pedido de abertura de PAD foi negado na época porque as penas que poderiam ser aplicadas a Dallagnol prescreveram, após o CNMP adiar 42 vezes apreciação do caso, em 2020.

Desta forma, Dallagnol se beneficiou da prescrição que ele sempre criticou em outros casos.

O pedido de afastamento dos três procuradores tampouco foi aceito. Mas o CNMP deu parcial provimento ao segundo pedido de Lula e reconheceu infrações da Lava Jato no caso do PowerPoint.

Os conselheiros decidiram na época proibir que os procuradores utilizem para fins políticos ou políticos-partidários os equipamentos, instalações e recursos do MPF.

“O Ministério Público não pode apresentar uma investigação como se ela fosse uma decisão. Não pode se antecipar juízo de valor sobre investigação ainda não concluída. A ‘lava jato’ não pode confundir-se com uma marca a exigir estratégia de marketing, interessada na permanente propaganda de seus integrantes”, disse o conselheiro Sebastião Caixeta, na sessão de agosto de 2020.

Related posts

Avião com cantora Maiara colide com pássaro e faz pouso por precaução

Rafaele Oliveira

Bolsonaro comete gafe e confunde “Torre de Pisa” com “Torre de Pizza”

João Baricatti

Paulo Teixeira, Maria Lucia Fattorelli, Vecina e Felipe Carvalho no Despertador

Bruna Pannunzio

Leave a Comment