PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Política

CPI da Covid exclui acusações de genocídio e homicídio contra Bolsonaro do relatório final

cpi-da-covid-exclui-acusacoes-de-genocidio-e-homicidio-contra-Bolsonaro-do-relatorio-final

O grupo majoritário de oposição da CPId a Covid decidiu em reunião na noite desta terça-feira I19) que vai excluir de seu relatório final os crimes de homicídio e genocídio atribuídos a Jair Bolsonaro. A informação foi divulgada pelo presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM).

Ao sair da reunião de integrantes do chamado G-7, grupo majoritário da CPI crítico ao Governo Bolsonaro, Aziz afirmou que os parlamentares da comissão o termo “genocídio” será trocado por “crime contra a humanidade” no relatório de Renan Calheiros.

“A questão do genocídio está pacificada e deverá ser retirada do relatório. Estamos discutindo agora as tipificações em relação ao presidente Bolsonaro”, declarou Aziz. “H, cpi da covid, genocidio, bolsonaro, á uma recomendação para que se apure, se investigue e se aprofunde a investigação sobre a questão indígena. Nós ainda temos muitas coisas a serem investigadas e não temos mais tempo para isso”.

Em entrevista ao jornal O Globo antes da reunião, Omar Aziz afirmou que a preocupação é que a acusação de genocídio acabe arquivada.

“A grande preocupação em relação ao genocídio é que se você já tem crime contra a humanidade, já é um crime muito grande, e esse já foi provado e ‘desprovado’ por ele. O Bolsonaro fez aglomerações propositadamente, o Bolsonaro pregou a imunização de rebanho, pregou medicamento não comprovado, foi charlatão prescrevendo medicamento sem eficácia… Então, ele tem crimes sérios, só que o genocídio é muito mais sério que isso tudo. O meu medo é esse crime (genocídio) ser arquivado no futuro e os outros dizerem ‘está vendo, eles estavam errados’”, afirmou.

Na reunião, os senadores também decidiram não imputar a Jair Bolsonaro (sem partido) o crime de homicídio qualificado.

Também decidiram retirar a acusação de crime de advogacia administrativa contra o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), que ainda deve responder pela divulgação de fake news.

A leitura do relatório final começa na quarta-feira (20). A ideia dos senadores é dar vistas coletivas de uma semana para o parecer e votá-lo na próxima terça-feirra (26).

Vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que senadores usaram a reunião para conseguir consenso sobre o relatório de Renan Calheiros.

“Os sete membros titulares da CPI votarão unidos no relatório do senador Renan Calheiros”, contou. A votação está prevista para ocorrer na próxima terça-feira (26).

Internautas criticam Omar Aziz

As declarações de Omar Aziz ao jornal O Globo sobre as acusações de genocídio de indígenas contra Bolsonaro revoltaram internautas contrários ao Governo.

A revolta se estendeu também ao jornal O Globo, que na terça-feira (19) publicou editorial apontando “abuso” na ideia de acusar Bolsonaro por genocídio indígena.

Related posts

Agressões de vereadoras do Novo: Líderes da Câmara falam em cassação; partido suspende ambas

Rafael Bruza

Jair Bolsonaro concede a si mesmo a Medalha do Mérito Científico

Rafaele Oliveira

Ômicron: risco de reinfecção é 2,4 vezes maior

João Baricatti

Leave a Comment