PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Política Saúde

Bolsonaro vai avaliar se filha de 11 anos tomará vacina contra covid

Foto para Ilustrar Matéria

Em sua costumeira ‘live da semana’, o presidente Jair Bolsonaro (PL) comentou a decisão tomada na manhã desta quinta-feira (16), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), de autorizar a aplicação da vacina da Pfizer contra covid-19, em crianças de 5 a 11 anos.

Além de mencionar que pediu extraoficialmente os nomes dos envolvidos na aprovação, Bolsonaro também disse que ainda irá avaliar com sua esposa, se sua filha de 11 será ou não vacinada. O chefe de Estado recomendou que os pais façam o mesmo, argumentando que a decisão de vacinar as crianças cabe aos pais.

“Você pai, você mãe, é responsável pelo teu filho. Vai ler o comunicado público da Anvisa. […] Você tem o direito de saber o nome das pessoas que aprovaram a vacina a partir de 5 anos para seu filho. Tenho uma filha de 11 anos e vou estudar com a minha esposa qual decisão que vamos tomar”, declarou o presidente.

Bolsonaro pediu os nomes das pessoas que aprovaram a vacina para crianças a partir de 5 anos

Segundo o presidente, a população tem o direito de saber quem foram as pessoas, na Anvisa, que liberaram a vacinação contra covid-19 a partir dos 5 anos de idade.

“A Anvisa não está subordinada a mim – deixar bem claro isso. Não interfiro lá. Eu pedi, extraoficialmente, o nome das pessoas que aprovaram a vacina para crianças a partir de 5 anos. Nós queremos divulgar o nome dessas pessoas para que todo mundo tome conhecimento de quem são essas pessoas e, obviamente, formem o seu juízo”, afirmou.

Na live, Bolsonaro falou sobre possíveis efeitos colaterais da vacina nas crianças que, segundo ele, estão em um comunicado com 17 recomendações feito pela Anvisa. “Os pais sejam orientados a procurar um médico se a criança apresentar dores repentinas no peito, falta de ar ou palpitações após a vacina”, diz.

De acordo com a Anvisa, a dose – que ainda não tem data confirmada para começar a ser aplicada – deve ser menor do que a que é utilizada em crianças de 12 anos ou mais. Ainda, segundo estudo da Pfizer divulgado em outubro, a vacina tem 90,7% de eficácia na prevenção de infecções em crianças de 5 a 11 anos, além disso, é segura e não representa nenhum risco.

Related posts

Colunista da Record viraliza com pegadinha sobre ’10 motivos para apoiar a reeleição de Bolsonaro’

Rafael Bruza

“Marielle Peneira”: Expressão inserida no iFood é discurso de ódio contra a vereadora

Rafael Bruza

Aprovado no Senado, André Mendonça ficará 26 anos no STF; até 2047

Rafael Bruza

Leave a Comment