PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Política Saúde

Bolsonaro estaria avaliando indicar um médico pró-cloroquina à Anvisa

bolsonaro anvisa

A constante rivalidade entre Jair Bolsonaro (PL) e o diretor presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, teria levado o chefe do Executivo Federal a cogitar a indicação de um médico pró-cloroquina para a diretoria da agência.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, um cargo de diretor deve ficar vago em julho deste ano. A vaga seria da médica Cristiane Jourdan que, de acordo com integrantes do governo, tem poucas chances de ser reeleita para o cargo.

Para Bolsonaro, é interessante ter na Anvisa um diretor que esteja alinhado com suas convicções e ideais. Dessa forma, o nome que está sendo cotado é o do médico pró-cloroquina, Hélio Angotti Neto, atual secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde.

Hélio Angotti seria o nome indicado por Bolsonaro à diretoria da Anvisa

Hélio Angotti Neto
Hélio Angotti Neto. | Foto: Anderson Riedel/PR

Angotti é um dos líderes do núcleo pró-cloroquina do Ministério da Saúde, ao lado da secretária Mayra Pinheiro, conhecida como “capitã cloroquina”. O nome do secretário teria sido citado em conversas de integrantes do governo favoráveis ao uso do “kit covid”, que contém medicamentos usados no “tratamento precoce”, amplamente apoiado por Bolsonaro, mas sem eficácia comprovada contra o vírus.

Recentemente, Angotti assinou um documento barrando uma diretriz elaborada e aprovada por especialistas da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec), que contraindica o “kit Covid”.

No texto, o secretário contrariou entidades científicas e afirmou que há eficácia e segurança no uso da hidroxicloroquina contra a covid-19, além de declarar que as vacinas não apresentam essas características. O documento gerou repúdio por parte de docentes, profissionais da saúde e integrantes da própria Anvisa.

Um abaixo-assinado foi criado no último sábado (22), como forma de manifestação contra o texto e, até a conclusão desta matéria, já tinha mais de 61 mil assinaturas. “Nos sentimos perplexos quando lemos a vasta lista de estultices apresentada pela nota técnica em epígrafe. Resumidamente, a nota rejeita as normas de tratamento recomendadas por pesquisadores e médicos com experiência no tema, em favor de tratamentos não validados”, diz trecho do texto que acompanha a petição.

Conforme a reportagem da Folha, a indicação de Hélio Angotti Neto à cúpula da Anvisa teria agradado o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que deseja afastar Angotti da pasta, sem entrar em atritos com o médico. O nome de Angotti ainda precisa ser aprovada pelo Senado, mas sofre resistência do centrão e obviamente da esquerda. Assim, pode-se imaginar que as chances do secretário chegar à Anvisa são pequenas.

Related posts

Paulo Guedes diz que aceitou emprego durante a Ditadura no Chile por questão salarial

Rafael Bruza

Em carta da prisão, Roberto Jefferson diz que Bolsonaro “criou vício em dinheiro público”

Rafael Bruza

Pedido de cassação da chapa de Bolsonaro tem problema de produção de prova, diz ex-ministro do TSE

Rafael Bruza

Leave a Comment