PORTAL DEMOCRACIA
Cultura Manchete

Autor de novelas da Globo, Gilberto Braga morre aos 75 anos

autor-de-novelas-da-globo-gilberto-braga-morre

Gilberto Braga faleceu na noite desta terça-feira (26), aos 75 anos, no Rio de Janeiro. Autor de novelas da TV Globo como “Dancin’ Days” (1978), “Vale Tudo” (1988) e “Celebridade” (2003), além de criador de vilões clássicos da televisão brasileira, como Odete Roitman, o autor estava internado desde sexta-feira (22) no Hospital Copa Star, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, e faleceu por uma infecção generalizada em um após sofrer uma perfuração no esôfago.

O sobrinho do autor, Bernardo, afirmou ao portal G1 (Grupo Globo) que o tio vinha há alguns anos com vários problemas de saúde e passou por uma cirurgia na coluna, uma no coração e uma hidrocefalia”, além de já apresentar dificuldades para andar.

“Ele acabou indo para o hospital na semana passada. Ele foi internado já bem mal, e lá foi constatada uma infecção generalizada”, informou o sobrinho.

Braga era casado com o decorador Edgar Moura Brasil, que foi seu companheiro nos últimos 50 anos.

Nas redes sociais, artistas e internautas lamentaram a morte e homenagearam o autor.

autor-de-novelas-da-globo-gilberto-braga-morre-aos-75-anos
A atriz Glória Pires homenageou o autor em seu perfil de Instagram

“Um queiro companheiro, uma pessoa brilhante, inteligente, muito culta. E sinceramente é notícia que você não quer ouvir”, afirmou o ator Tony Ramos à TV Globo. “Ele conseguia espiar essa vida com requinte, por exemplo, das classes chamadas mais abastadas. E ao mesmo tempo, seus tipos populares se misturavam a isso. Ele dava essa brasilidade”.

A atriz Glória Pires publicou uma foto em seu perfil de Instagram homenageando o autor: “Gratidão eterna à Gilberto Braga e sua genialidade. Descanse em paz, querido”, afirmou a atriz.

José de Abreu afirmou no Twitter que Braga é mais um personagem de sua autobiografia.

“Fiz dele CORPO A CORPO, ANOS DOURADOS, O PRIMO BASILIO…  como te amo, gênio! Deus te receba com pompas e loas! RIP”, afirmou.

A atriz e cantora Zezé Mota lembrou como deve ao autor seu “primeiro papel de destaque na TV Brasileira”.

“Graças a ele pude viver a Sônia em Corpo a Corpo, personagem que é lembrada até hoje. Foi um divisor de águas. Em 1984, graças a ele falamos de racismo em horário nobre”, declarou a atriz.

Portais e jornalistas também lembraram cenas inesquecíveis de novelas de Gilberto Braga, como “Anos Rebeldes” (1992), Vale Tudo (1988), e “Paraíso Tropical”, que foi indicada em 2008 ao Emmy Internacional de Melhor Telenovela.

Related posts

Jornalista do The Intercept, Leandro Demori sofre ameaça em Balneário Camboriú (SC)

Rafael Bruza

Apple atinge US$ 3 trilhões em valor de mercado

João Baricatti

População de rua cresce 31% em SP durante a pandemia

Rafael Bruza

Leave a Comment