PORTAL DEMOCRACIA
Internacional Manchete Pandemia

Apesar do aumento de casos, Suécia “não vê benefício” em vacina infantil

suécia

A Suécia, por meio de sua Agência de Saúde decidiu não recomendar a vacinação contra a covid-19 em crianças de 5 a 11 anos. Apesar do recente aumento de casos da doença no país, o presidente da Agência, Britta Bjorkholm, disse que “não vê benefícios” na imunização infantil. As informações são da Reuters.

“Com o conhecimento que temos hoje, com um baixo risco de doença grave para as crianças, não vemos nenhum benefício claro em vaciná-las”, disse Bjorkholm, em uma coletiva de imprensa.

Na Suécia, apenas crianças dos grupos de alto risco deverão tomar a vacina contra a covid-19

A recomendação de Bjorkholm, proferida nesta quinta-feira (27) e que exclui crianças dos grupos de alto risco, argumenta que os benefícios da vacinação das crianças não superariam os riscos. Para o presidente, a decisão pode ser revista caso novas pesquisas “indicarem a necessidade de vacinação ou se for detectada uma nova variante.”

Bjorkholm faz a recomendação em meio a um aumento de casos de covid-19 na Suécia. Na última quarta-feira (26), foram registrados mais de 40 mil novos casos da doença no país, um dos maiores números desde o início da pandemia. Nesta quinta, 101 pacientes com covid precisaram de tratamento intensivo (UTI) e, no total, quase 16 mil pessoas morreram da doença na Suécia.

Para lidar com esse aumento, o governo sueco estendeu por mais duas semanas as restrições, como o fechamento de bares e restaurantes às 23h e limite de 500 pessoas dentro de locais fechados maiores. Segundo informações da Reuters, o governo sueco espera derrubar as medidas restritivas em 9 de fevereiro.

Related posts

Jornalista do The Intercept, Leandro Demori sofre ameaça em Balneário Camboriú (SC)

Rafael Bruza

Expectativa de vida no Brasil aumenta para 76,8 anos em 2020

João Baricatti

Nova Vacina contra gripe deve chegar em março de 2022

João Baricatti

Leave a Comment