PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Saúde

Anvisa responde Queiroga e divulga parecer sobre vacina infantil

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou nessa quarta-feira (22) os pareceres públicos de aprovação da vacina da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos de idade. A divulgação dos pareceres é uma resposta direta as falas recentes do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que disse que o Governo só se manifestaria sobre a vacinação infantil após a análise desses relatórios.

Segundo Queiroga, “a pressa é inimiga da perfeição” e que está sem pressa para aprovar a vacinação em crianças. “Não é um comunicado público que vai fazer o Ministério da Saúde se posicionar de uma maneira ou de outra. Eu preciso de toda a análise. A análise da qualidade, da evidência científica apresentada, avaliação da amostra de pacientes naquele ensaio clínico. Nós temos que verificar tudo. A pressa é inimiga da perfeição. O principal é a segurança. No ano de 2021, considerando o pico, onde houve 4 mil óbitos, crianças de 5 a 11 anos, menos de 150 óbitos. Não que eu esteja menosprezando, cada vida é importante”, disse o ministro. Ainda segundo Queiroga, no dia 4 de janeiro deve acontecer uma audiência pública que vai servir de base para a decisão final da pasta.

queiroga
Queiroga sobre liberação da dose pediátrica: “a pressa é inimiga da perfeição” | Foto: Walterson Rosa/MS

Atualmente, 16 países estão vacinando crianças contra Covid-19.

Anvisa divulga pareceres sobre vacinação infantil

O documento divulgado discute o benefício-risco avaliado pela Anvisa ao propor o uso de vacinas para essa faixa etária. A agência informa que: “autorização de vacinas são realizadas por equipes multidisciplinares de especialistas em regulação e vigilância sanitária devidamente capacitados“.

A Anvisa também ouviu entidades médicas especialistas: “Nessa avaliação, a Agência também contou com a participação das sociedades médicas de notório saber no tema: Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), do Departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e do Instituto de Pesquisa do Hospital Albert Einstein, também foi convidada a Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) e da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco)“.

Ainda na nota, a Anvisa afirmou que a vacina é segura e eficaz em crianças: “Com base na totalidade das evidências científicas disponíveis, incluindo estudos de fase I, II e III, a Anvisa concluiu que vacina Pfizer-BioNTech Covid-19, quando administrada no esquema de 2 doses em crianças de 5 a 11 anos de idade, é segura e eficaz na prevenção da Covid-19 sintomática, na prevenção das doenças graves, potencialmente fatais ou condições que podem ser causadas pelo SARS-CoV-2“.

Mesmo a vacina tendo a mesma base, a dose pediátrica (vacina infantil) conta com algumas diferenças. Confira:

  • A dose para as crianças entre 5 e 11 anos de idade é 1/3 da formulação já aprovada no Brasil.
  • A dosagem é de 10 microgramas.
  • A formulação pediátrica é diferente daquela aprovada anteriormente apresentada para o público com mais de 12 anos – portanto, não pode ser utilizada a formulação de adultos diluída.
  • A criança que completar 12 anos entre a primeira e a segunda dose deve manter a dose pediátrica.

 

 

 

 

Related posts

Multidão se reúne para ver enterro de pastor que prometeu ressucitar em 3 dias

Rafael Bruza

Damares omite que parada cardíaca em criança não tem relação com a vacina e é denunciada nas redes

Rafael Bruza

Bolsonaro concretiza filiação ao PL

João Baricatti

Leave a Comment