PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Saúde

Anvisa divulga nota de repúdio em resposta a Bolsonaro

Na última quinta-feira (16), Jair Bolsonaro (PL), o atual presidente da República, afirmou que, mesmo não interferindo na Anvisa, pediu os nomes das pessoas que autorizaram a vacinação em crianças de 5 a 11 anos. A fala de Bolsonaro surgiu em tom de ameaça, como se ele tivesse tentando intimidar aqueles que trabalham na Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Em resposta ao comentário do presidente, a Agência liberou, nessa sexta-feira (17), uma nota de repúdio contra a ameaça.

A Anvisa afirma que “repudia e repele com veemência qualquer ameaça, explicita ou velada que venha constranger, intimidar ou comprometer o livre exercício das atividades regulatórias e o sustento de nossas vidas e famílias: o nosso trabalho, que é proteger a saúde do cidadão”. E completam: “A Anvisa é líder de transparência em atos administrativos e todas as suas resoluções estão direta ou indiretamente atreladas ao nome de todos os nossos servidores, de um modo ou de outro.”

A nota foi assinada por diversos diretores da Agência. São eles: Antonio Barra Torres (Diretor-Presidente), Meiruze Sousa Freitas (Diretora), Cristiane Rose Jourdan Gomes (Diretora), Romison Rodrigues Mota (Diretor) e Alex Machado Campos (Diretor).

Abaixo você pode conferir a nota completa:

“Em relação às declarações do Sr. Presidente da República durante “Live” em mídia social no dia 16 de dezembro de 2021 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária comunica: 

A Anvisa, órgão do Estado Brasileiro, vem a público informar que seu ambiente de trabalho é isento de pressões internas e avesso a pressões externas.  

O serviço público aqui realizado, no que se refere à análise vacinal, é pautado na ciência e oferece ao Ministério da Saúde, o Gestor do Plano Nacional de Imunização – PNI, opções seguras, eficazes e de qualidade. 

Em outubro do corrente ano, após sofrer ameaças de morte e de toda a sorte de atos criminosos, por parte de agentes antivacina, no escopo da vacinação para crianças, esta Agência Nacional se encontra no foco e no alvo do ativismo político violento. 

A Anvisa é líder de transparência em atos administrativos e todas as suas resoluções estão direta ou indiretamente atreladas ao nome de todos os nossos servidores, de um modo ou de outro. 

A Anvisa está sempre pronta a atender demandas por informações, mas repudia e repele com veemência qualquer ameaça, explicita ou velada que venha constranger, intimidar ou comprometer o livre exercício das atividades regulatórias e o sustento de nossas vidas e famílias: o nosso trabalho, que é proteger a saúde do cidadão. 

  

Antonio Barra Torres, Diretor-Presidente 

Meiruze Sousa Freitas, Diretora  

Cristiane Rose Jourdan Gomes, Diretora  

Romison Rodrigues Mota, Diretor  

Alex Machado Campos, Diretor”.

Bolsonaro disse que vai “avaliar” se a filha vai tomar a vacina contra covid

bolsonaro anvisa repudio
Bolsonaro na live de ontem (16) (Imagem: Reprodução/Youtube)

Na sua live semanal, o presidente afirmou que ainda não se vai vacinar sua filha. De acordo com Bolsonaro, ele vai conversar com Michelle, sua esposa, e decidir se a “Laurinha” vai ou não tomar a vacina. Ele ainda recomendou que todos os pais façam o mesmo pois, segundo ele, vacinar ou não o filho deve ser uma escolha dos pais:

“Você pai, você mãe, é responsável pelo teu filho. Vai ler o comunicado público da Anvisa. […] Você tem o direito de saber o nome das pessoas que aprovaram a vacina a partir de 5 anos para seu filho. Tenho uma filha de 11 anos e vou estudar com a minha esposa qual decisão que vamos tomar”, afirmou Bolsonaro.

 

Related posts

BBB22: família de Douglas Silva registra ocorrência contra blog racista

Rafaele Oliveira

Portugal agora proíbe que chefe entre em contato após expediente

João Baricatti

Barroso pede manifestação de governo sobre passaporte da vacina

João Baricatti

Leave a Comment