PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Política

Álvaro Dias cita ‘Tente Outra Vez’ para promover Moro e é rebatido por Paulo Coelho, compositor da canção

alvaro-dias-cita-tente-outra-vez-para-promover-moro-e-e-rebatido-por-paulo-coelho-compositor-da-cancao

O senador Álvaro Dias (Podemos-PR) foi rebatido no Twitter pelo autor Paulo Coelho nesta segunda-feira (13), após citar a música “Tente Outra Vez” para promover politicamente o ex-juiz Sergio Moro e o ex-procurador Deltan Dallagnol, ambos do Podemos.

A icônica música lançada em 1975 foi composta por Raul Seixas, Marcelo Motta e Paulo Coelho.

Na publicação, feita na última sexta-feira (10), Álvaro Dias esqueceu de mencionar o autor Paulo Coelho – único compositor da canção ainda vivo – e errou a citação da letra.

“Como disse Raul Seixas, ‘tenha fé na vida, tenha fé em Deus, tente outra vez’. Pois nós vamos tentar outra vez, com Sérgio Moro e Deltan Dallagnol”, afirmou Álvaro Dias na publicação.

Sem perceber, o senador inverteu os versos da canção – a letra na verdade diz “tenha fé em Deus, tenha fé na vida; tente outra vez”, nesta ordem.

Além do erro na citação, internautas se revoltaram com o uso da música a favor de Sergio Moro e marcaram Paulo Coelho na publicação.

“Você tá citando Raul Seixas, seu reacionário escroto? Vaissefoder, babaka! Ei, @paulocoelho , corre aqui, companheiro!”, escreveu um internauta.

Na tarde desta segunda-feira (13), o escritor compartilhou o tuíte do internauta indignado que o marcou e rebateu Álvaro Dias – citando outra composição de Raul Seixas, a música Al Capone.

“Vê se te emenda, Álvaro Dias. Aprenda a letra certa, descubra o nome dos autores. Escrevi Tente Outra Vez um ano depois de sair das masmorras da ditadura. Nunca aceitaria que fosse utilizada para isso (campanha pró-Moro)”, afirma o escritor.

Paulo Coelho não expressa apoio explícito a um candidato ou partido das eleições de 2022, mas é crítico do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), e do ex-juiz Sergio Moro.

Em outubro, ele recomendou a Moro a série documental italiana “Vendetta, a Guerra Antimáfia” – que conta a história de uma juíza parcial.

“Quem deveria ver é o Moro. Clássico caso de lawfare”, escreveu Paulo Coelho no Twitter, em outubro.

O termo “lawfare” se refere à utilização de instrumentos jurídicos em uma perseguição política realizada através do Poder Judiciário – a expressão é frequentemente usada pela defesa do ex-presidente de Lula para qualificar os processos da Operação Lava Jato que correram contra ele.

Related posts

Mulher sem máscara é expulsa por passageira do metrô; vídeo

João Baricatti

Furar o teto de gastos traz “consequências graves”, diz Meirelles

Rafael Bruza

China e Rússia fecham parceria “sem limites”

João Baricatti

Leave a Comment