PORTAL DEMOCRACIA
Manchete Política

Alckmin decide ser vice de Lula e vai anunciar a aliança em 2022, segundo jornalista

alckmin-decide-ser-vice-de-lula-e-vai-anunciar-a-alianca-em-2022-segundo-jornalista

Após se desfiliar do PSDB nesta quarta-feira (15), o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin deve se filiar ao PSB e concorrer como candidato à vice-Presidência da República na chapa do ex-presidente Lula (PT). O anúncio da aliança, no entanto, deve ser feito apenas em 2022, segundo informou a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de SP.

Interlocutores de dois líderes políticos que participam das negociações afirmaram à colunista da Folha que a decisão de formar a aliança Lula-Alckmin está sacramentada e só mudaria diante de uma radical alteração na conjuntura política.

“Anunciar um acordo agora, no entanto, apenas ajudaria adversários potenciais a ensaiarem uma reação mais contundente à união dos dois ex-adversários”, afirma a jornalista. “A manutenção da dúvida geraria o efeito oposto, de paralisar os oponentes”.

O anúncio da formação da aliança deve ser realizado apenas em 2022, por estas razões.

A despeito disto, Lula e Alckmin vão se reunir no próximo domingo (19) em um jantar do Grupo Prerrogativas, que também terá presença de advogados, juízes, promotores e defensores poúblicos

A expectativa é que os dois apareçam juntos em fotos.

Presente nas negociações, Márcio França diz que ‘chance de chapa Lula-Alckmin é de 99%’

Em entrevista ao blog da Andreia Sadi (G1, Grupo Globo) nesta quinta-feira (16), o ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB) a chance da chapa Lula-Alckmin vingar, na sua avaliação, é de “99%”.

“Conheço o Geraldo, para fazer esse movimento de saída do PSDB é porque ele está decidido. Eu diria que a chance da chapa Lula-Alckmin sair é 99%, uma questão de tempo, a não ser que haja algo diferente”, afirmou França, que se elegeu vice-governador na chapa de Alckmin em 2014.

Junto com Haddad, Márcio França foi patrocinador da aliança Lula-Alckmin e organizador das primeiras conversas entre ambos.

Ainda há pendências a ser decididas nas negociações. Márcio França é candidato ao Governo do Estado de SP e o PSB, seu partido, defende que Fernando Haddad desista de concorrer pelo Palácio dos Bandeirantes e dispute uma vaga no Senado Federal.

Related posts

Em áudio, General Heleno ataca o STF e diz que toma remédio para não deixar Bolsonaro agir contra a Corte

Rafael Bruza

Rejeição da PEC 5 gera atritos entre PT, PSOL e PSB

Rafael Bruza

“A vacina mata”, gritam bolsonaristas (mentindo) na Câmara de Campinas

Rafael Bruza

Leave a Comment