PORTAL DEMOCRACIA
Internacional Manchete Política

Acusado de desacato, Steve Bannon se entrega ao FBI

acusado-de-desacato-steve-bannon-se-entrega-ao-fbi

O ex-estrategista de Donald Trump, Steve Bannon, se entregou ao FBI nesta segunda-feira (15) após ser acusado de desacatar o Congresso dos Estados Unidos por se recusar a cooperar com investigações parlamentares sobre a invasão do Capitólio, realizado por manifestantes pró-Trump no início do ano.

O episódio foi considerado uma tentativa de Golpe de Estado nos EUA e terminou com cinco pessoas mortas e centenas feridas.

“Eu não quero que ninguém tire os olhos da bola. Estamos derrubando diariamente o regime Biden”, afirmou o estrategista político à imprensa.

Na última sexta-feira (12), Bannon recebeu duas acusações de desacato por não cumprir uma intimação do comitê de congressistas dos EUA que investiga a invasão ao Capitólio.

Bannon deveria testemunhar nas investigações do caso e entregar quaisquer documentos ou registros sobre os episódios de 6 de janeiro e os dias que lhe precederam. Mas decidiu não responder a intimação da comissão e sua condenação por desacato foi aprovada pelos parlamentares estadunidenses.

A suspeita é que Bannon e Trump tenham “incentivado” o ataque que deixou 5 mortos dias antes do Congresso decretar a vitória de Joe Biden.

O caso ainda deve ser julgado. Caso condenado, cada acusação de desacato contra Steve Bannon – sendo uma pelo não testemunho e outra pela não entrega de documentos – pode gerar condenação de 1 mês a 1 ano de prisão, além de multa de US$ 100 a US$ 1000 (de R$ 545 a R$ 5,4 mil, aproximadamente).

Ao longo das investigações, o advogado de Steve Bannon defendeu o não cumprimento das solicitações do Congresso dizendo que o sigilo do conteúdo da comunicação com presidentes como Trump é protegido pelo “privilégio executivo”.

Há uma audiência do caso marcado para esta segunda-feira (15), quando Steve Bannon deve ser ouvido por um juiz.

A denúncia de desacato foi apresentada pelo procurador-geral Merrick Garland e acatada por uma corte federal.

A entrega de Bannon desencadeia o que provavelmente será uma batalha judicial contenciosa com ramificações significativas para o comitê do Congresso dos EUA, que busca obrigar outras testemunhas a depor sobre os eventos que levaram à tentativa de insurreição no Capitólio, incluindo quaisquer comunicações que possam ter tido com Trump.

“Desde o meu primeiro dia no cargo, prometi aos funcionários do Departamento de Justiça que juntos mostraríamos ao povo americano por palavras e atos que o departamento cumpre o estado de direito, segue os fatos e a lei e busca justiça igual perante a lei, ”Disse o procurador-geral Merrick B. Garland depois que o departamento acusou Bannon na sexta-feira.

Garland acrescentou que “os encargos refletem o compromisso inabalável do departamento com esses princípios”.

Related posts

Fome na América Latina é a maior em 20 anos, aponta relatório da FAO

Rafaele Oliveira

Ex-presidente do PT critica possível aliança de Lula com Alckmin: “Erro estratégico brutal”

Rafael Bruza

Em 1 dia, Augusto Aras se posiciona 2 vezes a favor de Bolsonaro no STF

Rafael Bruza

Leave a Comment